Início > Futebol, Liga Europa, Memórias > E sai um PSV nos quartos de final

E sai um PSV nos quartos de final

PSV de Eindhoven, é a equipa que saíu no caminho ao Benfica, para os 1/4 de final da liga europa. Falar do PSV é falar inevitavelmente naquela final (mais uma) da taça dos campeões europeus perdida de uma forma infeliz desta feita, na lotaria dos penaltis. Fica marcada e recordada por aquele malfadado penalti que o Veloso falhou diante de Hans van Breukelen e que depressa o povo chamou de (P)lease (S)enhor (V)eloso, todos nos recordamos da forma pouco convicta e atabalhoada com que Veloso começa a correr para tentar a conversão da grande penalidade, ele que até tinha sido um dos melhores jogadores durante os 120 minutos do jogo onde as botas saltavam dos pés quando os jogadores do Benfica iniciavam algumas arrancadas, lembro-me de numa situação o Pacheco enervar-se de tal modo que descalçou a outra chuteira e atirou-a ao chão furiosamente, na altura diz-se que levaram umas meias novas e que não agarravam às botas,  enfim particularidades e pormenores que por vezes podem fazer aquela pequena diferença na disputa de uma final, claro que não estou com isto a arranjar desculpas para a derrota na altura, mas penso que hoje em dia sería de todo inaceitável uma situação caricata como aquela. Mas é precisamente o oposto daquela forma com que Veloso marcou o penalti, que eu quero que os jogadores do Benfica sintam ao encarar esta eliminatória, quero firmeza, convicção e crença que iremos conseguir lutar e passar mais esta eliminatória. O Benfica vai jogar com um PSV que actualmente é líder do campeonato Holandês, com mais um ponto que o Twente do nosso grande Preud’homme e mais 3 que o Ajax, estando assim em plena condição de ser campeão, para isso acontecer ainda terá de batalhar para o conseguir e curiosamente terá um embate importantíssimo para as suas aspirações no dia 2 de abril, antes de vir à luz no dia 7, no terreno do actual 2º classificado Twente, este jogo vale o que vale, pois nem sempre as gestões do esforço e cansaço são feitas de igual forma e por vezes as maiores interrupções na competição não correspondem necessariamente a um melhor rendimento dentro do campo, espero sinceramente que tudo corra da melhor forma ao glorioso.

O PSV não tem individualmente nomes muito sonantes, mas faz do seu conjunto o seu forte e uma equipa muito rápida em transições e no contra ataque, acredito que se o Benfica conseguir um bom resultado em casa isso nos irá facilitar a vida no deslocamento ao Philips Stadium, caso precisemos de ir correr atrás de algum prejuízo as coisas irão ser mais complicadas, mas claro acredito sempre na nossa passagem. Não vou falar do Braga, nem do Porto, porque o adversário nos merece muito respeito mas fica-se a saber no sorteio que o vencedor do nosso jogo irá jogar com o vencedor do Sporting de Braga – Dinamo Kiev. Ficam aqui alguns dos jogadores que vamos enfrentar, os atacantes suecos Ola Toivonen e Marcus Berg e o húngaro Balázs Dzsudzsák e o experiente defesa Wilfred Bouma.

Ola Toivonen

Marcus Berg

Balázs Dzsudzsák

Wilfred Bouma

Anúncios
  1. Ainda sem comentários.
  1. No trackbacks yet.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: