Arquivo

Posts Tagged ‘UEFA Champions League’

Sorteio da “Chempiones”

A única notícia boa do dia é poder ver jogar o glorioso com a equipa que melhor joga o futebol nos últimos tempos, Barcelona, com o melhor jogador do mundo Léo Messi e a equipa que tem os melhores adeptos do mundo, a única digna de registo mundial com as cores verdes e brancas listadas na horizontal, o Celtic de Glasgow.

Anúncios

O consumar do acto

Por momentos ficamos com a sensação que os evadidos da prisão se mascararam de árbitros e foram trabalhar para a UEFA, a mesma UEFA que assobiou para o lado no caso do apito dourado é a mesma que põe dísticos de “respect”, “fair-play”, etc. nas suas competições.

Que isto é um negócio de milhões, ninguém duvida, mas o que faz com que este negócio seja rentável e mova milhões é precisamente a popularidade da modalidade em todas as faixas e extractos sociais no mundo, penso que não interessa à UEFA ver a popularidade desta modalidade baixar cada vez mais com decisões cada vez mais escandalosas e sem qualquer base de critério de igualdade nas decisões, o mais forte é quem predomina e com isto vão cavando cada vez mais o fosso na diferença entre equipas,  os beneficiados acabam sempre por ser os mesmos.

Depois do roubo que foi por exemplo aquele pénalti da 1ª mão, o Proença que nos calhou na rifa, nem pestanejou na hora de decidir em marcar uma falta dentro da área e amarelar logo ali 3 jogadores do Benfica pelos naturais e normais protestos, um deles até era o capitão que pouco mais tarde seria expulso por acumulação de amarelos e assim se condiciona uma eliminatória, foi preciso ter um Chelsea muito fraquinho e um Benfica fortíssimo para termos indefinição no resultado até ao último apito. Vimos um Chelsea a queimar tempo durante 180 minutos de eliminatória e a ver jogar à bola, um Benfica que nem com centrais jogou na segunda mão, o Javi e o Emerson nunca jogaram juntos a central e mesmo assim a indecisão da eliminatória esteve até ao último segundo bem viva. Até no apito final o árbitro mostrou o que vale, dando 4 minutos de descontos e depois daquele queimar de tempo durante toda a partida, houve um golo e os respectivos festejos nos descontos e o homem acaba o jogo aos 3 min e 4o e tal segundos de jogo…

Uma coisa acaba por ser certa, esta é uma daquelas derrotas que não afectam nem a moral dos adeptos nem da equipa, resultam isso sim num maior orgulho e numa maior moralização para o que ainda há-de vir. O Benfica, os seus jogadores, equipa técnica e massa adepta tudo fizeram para serem felizes nesta eliminatória, não tivémos um pingo de sorte e houve de facto decisões externas ao jogo a influenciarem este desfecho, só espero que no futuro não calhe sempre ao mesmo, já que espero para o ano e para o outro e todos os anos estar lá presente.

Segunda feira temos outra batalha e esta sim fulcral para o desenrolar do objectivo principal de ser campeão nacional. Os jogadores podem e devem estar orgulhosos do que fizeram e concentrados em ganhar. Se houver justiça este ano, a melhor equipa portuguesa e única a merecer ser campeã, é sem sombra de dúvida o Sport Lisboa e Benfica!

Até ver estamos nos primeiros 8 da europa

Eis o que acontece quando não existem forças extra futebol, até ver estamos nas melhores 8 equipas da europa deste ano!

Eis o porquê de pensar que um 3-2 num campo que mal tinha relvado ter sido um resultado positivo, foi uma revirada em que muitos de nós acreditávamos ser possível e até foi conseguida com uma equipa claramente ferida com lesões, castigos e moral em baixo após os 3 jogos negativos para o campeonato. Apesar de não ter ido ver o jogo ao nosso estádio pedi para mandarem por mim os respectivos cumprimentos à família do B. Alves e isso foi audível quando tocou na bola… Quem quer respeito que o dê primeiro! A boca serve também para o papagaio Danny que não percebía porque dizíam que 3-2 era um bom resultado, pois bem agora talvez já perceba é que jogar num estádio com relva a coisa torna-se diferente.

Foi um Benfica em que as coisas iniciaram um pouco perras, mas a pouco e pouco fomos provando que somos claramente superiores a este Zenit, que tem um orçamento astronomicamente maior que o nosso.

Gostei de ver a coesão que os jogadores mostraram, a humildade e o trabalho com concentração, não vi grandes chances dos Russos marcarem e nós pelo contrário com um pouco mais de frieza na finalização podíamos ter feito muitos mais, foram apenas dois pelo Máxi e Nélson. Os destaques individuais vão para o Witsel, para mim o melhor em campo, o Bruno César também fez um jogo muito esforçado e positivo, Luisão e Máxi na defesa e Jávi no meio campo.

Estamos nos quartos de final com toda a justiça e agora venha um qualquer, pois nesta fase não há escolhas possíveis, nós só queremos é continuar a ver o Benfica na Champions!

Benfica de serviços mínimos

Dúvidas houvessem assim ficaram dissipadas, o Benfica confirmou a liderança no grupo C da UEFA Champions League, foi um Benfica de serviços mínimos e sem acelerar o jogo venceu a equipa mais fraca deste grupo, tão fraca que mais uma vez fica no ar a questão do porquê a não rotação do plantel neste jogo onde claramente se justificava. Não consigo perceber também o stress que as pessoas empregam nos jogadores do próprio clube e num jogo como este, posso dizer que para variar este jogo foi encarado por mim mais como um desfrutar de ter um jogo de champions e sem termos de jogar com a corda na garganta, não que não fosse importante ganhar, mas o principal estava já feito e faltava um bocadinho de Benfica para ficar em primeiro e foi o que aconteceu. O Artur lá brilhou em mais duas intervenções (penso que as únicas no jogo) e a restante equipa jogou a 10 à hora, mas muitos adeptos do tribunal da luz não estão lá para desfrutar deste jogo e apuramento, estão lá porque gostam de assobiar o Cardozo que mais uma vez nos dá os 3 pontos e assobiar o Emerson que claramente se encontra a perder o comboio, estão lá para dizer mal do Jardel ou de outro qualquer que ao mínimo deslize é massacrado pelos assobiadores de serviço. Mais uma vez o estádio da luz ficou despido de público das bancadas, na véspera de um feriado, no dia a seguir de saber que os “colossos” Apoel e o Zenit ficaram apurados para os oitavos e à celebração da passagem do glorioso às 16 melhores equipas da europa ao lado dos primeiros classificados, como Barcelona, Real Madrid, Chelsea, Bayern, etc. Fica para a história um apuramento em 1º lugar do grupo que fugía à muitos anos do nosso historial e num grupo que fazía parte um nome como o do Manchester United.

Para finalizar tenho que dizer, redizer e recalcar que é nos maus momentos que se veem os bons adeptos, ninguém precisa de apoio quando está a ter sucesso, mas sim quando está em baixo, isso é uma filosofia que existe um pouco em cada um de nós benfiquistas, porque todos temos dentro de nós um espírito que nos leva a não desistir nunca, independentemente dos desaires que nos possam aparecer, por isso agora é concentrar no Marítimo que este ano e até agora foi a única equipa a conseguir vencer o glorioso… Força Benfica sempre contigo!

%d bloggers like this: