Arquivo

Posts Tagged ‘Marítimo’

O Benfica somos todos e o Benfica é um

40.099 pessoas assistiram a um jogo morno em que o Benfica entrou muito bem na partida e onde ao intervalo já vencia por 2 a 0. Na segunda parte ainda se sentiu um pouco a ansiedade que vive a equipa com o Marítimo a reduzir, mas os golos da tranquilidade haveriam de chegar e resultaram num final de 4-1. Os golos foram apontados pelo Nolito que bisou, 1 do Rodrigo e 1 do Bruno César, os meus destaques individuais vão para o Nolito e para o Matic.

Este foi o dia em que aproveitei os bilhetes de que dispunha de oferta do Redpass para levar o meu filho à bola, sim porque ele até agora ainda não mostrou grandes dotes para doentinho do Benfica como eu, mas já antes de nascer vibrava com os golos do glorioso, logo até posso dizer que antes de nascer já era… É triste que este jogo pouco mais serve que adiar a festa aos amigos do alheio e ainda mais triste se torna quando se assiste a um público nas bancadas divorciado do jogo e divorciado do que diz o nosso lema. Nem vou discutir se a razão está do lado dos NN ou dos “sócios da central” agora deixa-me triste verificar e assistir a isto tudo logo nas raras vezes que trago o meu filho à bola, claro que nem ele se apercebeu do que se passou, pois um jogo de futebol na nossa catedral e muito mais que No Name Boys e muito mais que sócios de central ou de adeptos de ocasião, ou presidentes e treinadores. Para mim o simples facto de ver aquelas camisolas encarnadas no campo e motivo suficiente para me pôr em modo Benfica, em modo de vibrar, de lutar para vencer sempre e não ter de assistir a todas estas birrinhas que vão florescendo e minando por dentro o nosso glorioso SLB. Tento-me perguntar enquanto adepto do Benfica, se estaremos preparados para não ser o clube em Portugal com mais títulos de campeão nacional? É uma pergunta que é feita com 6 títulos (ao que tudo indica) a mais mas que já esteve muito mais longe de ser ultrapassada e que mesmo inconscientemente paira nas nossas mentes. Para mim a resposta é mais que óbvia, pois quando escolhi este clube, ao contrário de milhentas outras coisas, escolhi-o para o resto da vida, ou seja, quando morrer, podem por na lápide:”Aqui jaz um doente do Benfica”. A vida é feita de vitórias e derrotas, não sou exclusivamente do Benfica só porque era o clube com mais títulos em Portugal, ou por ter mais sócios no mundo, escolhi o Benfica porque dou valor à família, porque me identifico com a história e com quem fez e lutou por esta gloriosa instituição. Se a definição de religião é a de incondicionalmente apoiar, sacrificar e seguir uma doutrina, então a minha religião é definitivamente o Benfica e o Ser Benfiquista. O Benfica sou eu, és tu, é ele, somos nós, sois vós e são eles, o Benfica somos todos e o Benfica é só um.

Cliente que se segue


Ao contrário do que se poderia esperar, o Benfica acabou por fazer um belíssimo jogo e acima de tudo com relativa tranquilidade. Num onze menos rodado que o habitual a equipa acabou por vencer o Marítimo por 3 a zero, que até agora e nesta época foi a única que bateu o glorioso. Para este desfecho contribuiram e muito a linha ofensiva e um Nélson Oliveira muito inspirado e sempre incisivo, fez o primeiro numa assistência do Saviola. O Benfica alinhou com o Eduardo, Máxi, Garay, Jardel, Capdevilla, Jávi, Pablo Aimar, Nolito, Saviola, Gaitán e Nélson Oliveira. Na segunda parte entraram o Rodrigo, o Cardozo e o Djaló que se estreou de águia ao peito. Rodrigo entrou a tempo de marcar 2 golos e “matar” definitivamente o jogo, após uma expulsão de um jogador do Marítimo por cotovelada ao Jávi.

Foi muito bom vermos um ataque tão jovem e a facturar, esta dupla Rodrigo/Nélson caso o Benfica os consiga suster bem que poderá ser a dupla de ataque futuro para o glorioso, mas como bem sabemos, no futebol actual nada é eterno e resta-nos a nós desfrutar dos momentos que vão surgindo neste presente e é mais uma vez notório que as opções especialmente no ataque abundam em quantidade e qualidade.

Na defesa nota-se que Capdevilla não tem aquele ritmo de jogo ideal mas ainda assim e com mais competição percebe-se que pode muito bem ser o titular do lado esquerdo. A próxima eliminatória das meias finais é jogada na catedral com o fcp e será mais uma boa oportunidade para provarmos que este ano somos a melhor equipa. Carrega Benfica sempre contigo!

Categorias:Futebol Etiquetas:,

Esta é uma daquelas vitórias…

É notório que o Benfica atravessa uma fase menos boa, joga muito à sportém e à crac, sem fio de jogo sem ideias, a equipa perde um pouco a ligação entre sectores, fisicamente parece-me algo cansada, não muito pressionante e sem uma voz de comando dentro e fora das 4 linhas. A isto junta-se um pouco a inépcia do Jesus em mexer na equipa nas alturas fulcrais. É certo também que os avançados do Benfica estão também muito perdulários, pois existem situações de golo que não são concretizadas e isso com o arrastar do tempo levam por vezes ao desespero…

Cardozo dá os 3 pontos no caldeirão

Cardozo dá os 3 pontos no caldeirão

O Benfica e nós adeptos numa maioria sofremos um pouco de Benfiquite aguda, já que para nós ao contrário de outros clubes não nos contentamos com uma simples vitória de 3 pontos, exigímos que o Benfica lute, corra e deixe a pele em campo sempre em busca da vitória, mas o certo é que vitórias morais não nos dão campeonatos, aliás tiram-nos e já foram demais para o historial deste clube. Esta vitória no sportém ou no crac sería perfeitamente normal e ninguém a comentaría mas como somos Benfica, barafustamos por todos os lados… É o cepo do Cardozo (que mais uma vez resolve), é o Emerson que nunca devía ter vindo é o Jardel que não tem lugar e é tudo o que mexa serve para criticar, assobiar e denegrir.

Esta vitória de certeza que deixou mais aziada a ala anti que se tivéssemos goleado e espero mesmo que toda a ala anti tenha visto este jogo para se espumar ainda mais e reconhecer que o Benfica está de facto vivo em primeiro, apesar de já ter jogado com as equipas de topo e na maior parte dos jogos fora. Este Benfica está muito mais pragmático , pois a exibição pelos vistos já não conta o que contam são os 3 pontos, por mim tudo bem mas as vitórias são para continuar sempre rumo ao 33º, costuma-se dizer que são vitórias como a de hoje que dão campeonatos, sejam vitórias à sportém ou à crac que venham elas pois as exibições ficam para depois, hoje não tivémos Luisão nem Gaitán, mas tivémos outros que lutaram arduamente pela vitória que acabou por nos caber tão bem e por servir de atenuante o recente desaire da taça.

E pró ano há mais…

Fomos eliminados da taça de Portugal na primeira derrota da época. Foi uma triste deslocação, esta à Madeira, não se entende como Jorge Jesus, depois de assumir claramente que esta sería uma das competições com prioridade e de já estar apurado para a Champions, efectue tanta mexida na equipa como aquela que se verificou. Foi pelo menos meia equipa mudada, Eduardo em vez de Artur, Ruben Amorim em vez de Máxi, Matic em vez de Jávi, Saviola em vez de Aimar e Nolito em vez de Bruno César… Já não vou falar do Rodrigo pois tem oscilado ultimamente no 11 inicial. Relembra-se que o Marítimo ainda não perdeu em casa esta época e está em cima do scp no campeonato, tendo inclusivamente já ganho no estádio do fosso este ano. Analisando friamente o jogo e as oportunidades que tivémos podemos concluir que o Benfica até podía ter resolvido a partida mais cedo, com oportunidades claríssimas de golo, Rodrigo esteve bem mais perdulário que noutras ocasiões, mas a atitude que o Benfica hoje teve nos Barreiros deixava antever um desfecho triste, algo amorfo e excessivamente confiante num resultado que aparecía do céu ao intervalo. Benfica sem Aimar é deserto de ideias e mais uma vez o JJ percebeu isso tarde demais, jogadores a perder ritmo à medida que o jogo avança e JJ a tardar em mexer na equipa, fica ainda aquela substituição do Máxi a 6 minutos do fim que não lembra a ninguém, o Benfica acaba o jogo se meio campo e sem fio condutor… Este jogo também põe a nú e mais uma vez as carências de que falamos do início da época, em especial e na minha opinião, os defesas laterais, Jardel neste jogo não compremeteu e até se pode considerar dos melhores no lado do Benfica. Enfim, o Marítimo acaba por fazer dois grandes golos em especial o primeiro, que é um daqueles em 50 tentativas, mas acaba por merecer este resultado, pois soube sofrer e encarar esta partida com seriedade. Não concebo que o Benfica vá perder outra vez à Madeira, agora para o campeonato e espero que mais uma vez nas horas da decisão final não se deixe embarrilar como na época passada, que este jogo sirva de grande exemplo mais uma vez de como não encarar eliminatórias decisivas com leviandade, sem chama, sem querer e com esta inépcia. Não espero menos que ser campeão e não pode ser esta derrota que nos afaste e que nos faça perder esse rumo. Para o ano há mais taça de Portugal e quarta feira teremos o Otelul na luz para a champions, onde estarei mais uma vez, sempre a apoiar o nosso Benfica, FORÇA BENFICA SEMPRE CONTIGO!

%d bloggers like this: